Na Itália, as famosas estradas do vinho são um eficaz modelo de organização e desenvolvimento para o turismo. As principais produtoras de vinho são conectadas por rodovias que transbordam recursos culturais e naturais. Ao longo dos anos, essas rotas, que inicialmente surgiram de forma espontânea, foram sendo absorvidas pelas organizações turísticas que regulamentaram e fomentaram o crescimento do mercado no país.

rotas1

Hoje, existem cerca de 140 estradas que fazem parte da rota do vinho. Segundo dados oficiais do Relatório Anual do Turismo do Vinho, 15% estão com excelente estrutura, 6% têm boa organização, 30% estão em fase de desenvolvimento e o restante não está operante para o grande público.

A malha rodoviária engloba 1.300 cidades, 400 tipos de denominação de vinho e 3.300 vinícolas. E um fator importante é que o desenvolvimento de um setor, o do vinho, levou outros setores ao sucesso. Foi criada a Estrada do Gosto e do Sabor, voltada para o mercado de alimentos como queijos, presuntos, óleos, arroz e vários outros.

Um ótimo exemplo a ser seguido!